Segurança para mãe e filho

  • A Maternidade do Hospital Pitangueiras tem câmeras de monitoramento durante 24 horas.

  • Todo visitante é identificado na entrada

  • Caso o bebê necessite realizar algum exame, só sai do quarto acompanhado por profissionais da equipe de enfermagem e com a mãe ou acompanhante.

  • No momento da alta, o bebê é levado em um carrinho de transporte, sempre junto da mãe

  • O bebê só será liberado após conferência da equipe de segurança

  • Pulseira de identificação: No momento da internação, é gerada uma pulseira numerada para mãe e bebê, ambos com os mesmos números. Durante toda a estadia, será checado pela equipe de enfermagem a numeração.

Visita à Maternidade

É muito importante conhecer o local de nascimento do bebê. Aqui, estamos preparados para lhe receber com todo prazer e lhe mostrar as acomodações, instalações e serviços.

  • As visitas ocorrem semanalmente às quintas feiras em três horários: 14h00, 14h30 e 15h00, com três gestantes por turma e direito a um acompanhante

  • A gestante inscrita no curso de gestantes, automaticamente realizará uma visita à maternidade. Dessa maneira, não é necessário agendamento

  • A visita tem acompanhamento de uma enfermeira, que apresentará a estrutura e sanará todas as dúvidas

Quem pode assistir ao parto?

A Lei 11.108, de 7 de abril de 2005, garante a presença de acompanhante para mulheres em trabalho de parto, parto e pós-parto imediato nos hospitais. Ter alguém próximo é fundamental para as gestantes, proporcionando maior segurança e conforto. Na Maternidade do Hospital Pitangueiras os acompanhantes têm direito:

  • Refeiçao – durante toda a internação da mãe

  • Acompanhamento do trabalho de parto

  • Assistir ao parto

Riscos de queda

No momento da internação, as mães são informadas do risco de quedas. Por isso, imediatamente após o parto, os recém-nascidos são presos à mãe por um sling, evitando quedas, principalmente no transporte para o alojamento conjunto. Todos os quartos possuem também berços para acomodação segura do bebê e as mães podem solicitar ajuda da enfermagem em qualquer momento. Outras dicas:

  • Não amamentar deitada na cama. A exaustão e a chance de dormir são grandes

  • Nunca deixar o bebê sozinho na cama

Higiene das mãos

O contato através das mãos é a via de transmissão mais comum para os germes. Por isso, insistimos nesse procedimento, para prevenir infecções cruzadas de forma interpessoal.

Preparo para alta

Orientação aos pais no cuidado do recém-nascido que necessita de cuidados especiais, além de dicas de higiene, administração de medicamentos, curativos entre outros.